terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Votos para 2009

Haja saúde e paciência, felicidade e cumplicidade, amor e glamour, tolerância e menos ignorância. Haja alegria e boa companhia, sinceridade e honestidade, saudade e amizade. Haja fraternidade e companheirismo, liberdade e responsabilidade, bom tempo e bom senso. Haja economia e melhor ergonomia, melhor arquitectura e menos ruptura, mais cidade e menos ambiguidade. Haja mais diversidade e reciprocidade, ambiente e consciência, verdade e sanidade. Haja menos estupidez e mais clareza, beleza e justeza, sabedoria e vida.

Impõe-te num mundo que é teu, mas se o fizeres fá-lo pelas melhores razões.

[como quem anda com o mundo às costas...pedir não custa]

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

MEDO!!

[quando o facebook assusta]

Natal?

Resumo de umas férias do Natal
(de 19 a 25 Dezembro)

Uma noite bem regada e divertida, três surfadas épicas no Guincho, um casamento e....uma gripe que chegou na véspera dos presentinhos!!

....como quem diz "estavas à espera do quê?"

[BOAS FESTAS A TODOS]

domingo, 14 de dezembro de 2008

"Salvem os ricos"



[em tempo de crise, rir é sempre um solução]

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

"Guantanamo" à Portuguesa

Quando li esta notícia :"Amnistia saúda "exemplo corajoso" de Portugal de acolher prisioneiros e exorta UE a fazer o mesmo", tive duas reacções, surpresa e estupefacção...surpresa pela atitude charmosa das autoridades portuguesas e estupefacto pelos comentários ridículos que apareceram nessa página.

Eu também podia referir que não tenho nada a ver com a porcaria que os EUA criaram, que não tenho nada que andar a importar "supostos" criminosos, que é mais do mesmo, porque aqui julgamentos mais longos que os de Guantanamo não faltam...como também posso dizer que não tenho nada a ver com a fome e doença em África, com a pobreza dos países do "terceiro" mundo, com as desgraças do meu vizinho, etc, porque não contribui em nada para essa situação...ou seja, também posso ignorar que faço parte de um contexto global e que tenho o dever e o direito de demonstrar o que eu considero correcto para um futuro global.

Existem pequenos países, cidades e localidades que estão na mira do mundo porque tornaram-se, através de actos de coragem, referências para "melhores práticas" em determinados temas, sejam ambientais, sociais, económicos ou políticos. A sua actuação trouxe inclusivé benefícios à escala deles e um efeito contagiante à escala global.

Aqui, sinceramente, a sentir alguma indignação é mesmo na mesquinhez de quem critica esta medida. É óbvio que vai sair do nosso bolso, é óbvio que estamos a tentar resolver problemas criados pelos outros, e que inclusivé podemos ter consequências por isso, mas será que isso é uma novidade?...será que essa atitude não condiz com a parte mais digna da condição humana?...seremos nós cegos, surdos e mudos?

Realmente o mundo está cheio de boas intenções...agora só falta passar à prática...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Com eles no sítio...

Desta vez foi Nicolas Sarkozy, que além de ser o gajo que "sacou" a Carla Bruni, é presidente da República Francesa e o presidente em rotatividade da Comunidade Europeia. Este "menino", provavelmente por tentar ser uma pessoa interessante e informada, lembrou-se de receber o "infame" Dalai Lama, que consta ser uma pessoa diferente, adepta de ideologias e guerras perdidas, e até Nobel da Paz. Acontece que mal o "enfante terrible" recebe o "rebelde do Tibete", vem o gajo dos olhos em bico ameaçar-lhe com umas valentes palmadas - "O que é esta mer** de andarem a meter-se na unidade do meu país!!". Os coitados do rapazinhos que apenas estiveram a falar de futebol, alcool e gajas, sentem a sua liberdade ameaçada...um pode ficar com menos aviões para brincar, o outro fica de castigo fora de casa mais 356973 anos.

É fácil perceber porque é que o gajo que tem a mania que é paizinho ficou chateado, a ver:
1. Os outros meninos, se quiserem ser alguma coisa quando crescerem, têm que estar inscritos no Partido Comunista;
2. Os outros meninos só lêem livros autorizados e não arriscam livros proibidos;
3. A opinião dos outros meninos é a opinião do Partido;
4. Se os outros meninos se portarem mal, tipo distribuir panfletos pro-Tibete, ficam de castigo numa prisão durante 13 anos;
5. ...se se portarem mesmo mal desaparecem...

...pois, o paizinho anda a mandar bocas para lá fronteiras, mas o seu objectivo é o mundo, mais vale começar a actuar como tal.

Afinal, todos os visionários estavam enganados, em vez de sermos invadidos por cyborgs ou robots que querem destruir o mundo, temos uns simpaticos bonecos de olhos rasgados que pensam e agem de forma igual, não fazem perguntas, trabalham de sol a sol, e respeitam as ordens que lhes são dadas.

Agora vá, metam lá a chucha, limpem a porcaria que têm na cabeça, deixem de expressar opiniões estúpidas em blogues e outros espaços de opinião e inscrevam-se no Partido do Povo... o futuro é o que está a dar!!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Pronto, e para rematar o dia de aniversario do blogue, aqui vai a participação no desafio mais badalado da blogosfera...

1. Publicar uma foto pessoal















2. Escolher uma banda ou um(a) cantor(a):
Portishead


3. Responder a umas pequenas questões com base em títulos de músicas da banda ou do cantor(a) escolhido no ponto anterior:

a) És homem ou mulher?
Machine Gun


b) Descreve-te:
Strangers / Wandering star

c) O que as pessoas acham de ti?
Silence /Undenied

d) Como descreves o teu último relacionamento:
Over / It could be sweet


e) Descreve o estado actual da tua relação com o teu namorado/a ou pretendente:
Roads


f) Onde querias estar agora?
Magic Doors


g) O que pensas a respeito do amor?
It’s a fire / Biscuit / Mourning Air


h) Como é a tua vida?
Glory Box


i) O que pedirias se pudesses ter só um desejo?
Only You

j) Escreve uma frase sábia:
Covered by the blind belief

That fantasies of sinful screens
Bear the facts, assume the dye
End the vows no need to lie, enjoy
Take a ride, take a shot now

1 ANO

[aqui não se fazem balanços...apenas um obrigado a quem passou por cá]

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

"We shall allways have Paris"

Um dos clichés mais conhecidos, sinónimo do refúgio da memória para uns dias de encanto, é também sinónimo do poder das cidades. Não se trata apenas da memória que temos de umas férias com alguém especial, mas do encanto que a cidade provocou com o seu glamour, a capacidade que essa cidade teve em libertar o melhor que há em nós. As cidades têm a capacidade incrivel de moldar pessoas, no entanto, comportam-se como todos os seres vivos, são sensíveis a tudo o que as rodeia e compõe. Desde o desenho, às funções, às politicas, às pessoas, bens, infraestruturas, transportes, etc. E competem entre si. Daí a importância do compreender a cidade para além de nos apaixonarmos por elas, é como olhar para uma praça e não ver apenas o espaço que a compõe, materiais, edifícios, usos, mas também toda a sua história, pessoas e sinergias que a mantêm viva. Podia ser Lisboa, Londres, Barcelona, Praga ou qualquer outra cidade, todas especiais à sua maneira, mas sempre umas mais "ricas" do que outras, apenas porque ao longo da história houve pessoas que se preocuparam com ela e que a mantêm viva. É impossivel ser-se arquitecto e não gostar de cidades, e como a necessidade de associação faz parte da natureza humana, teremos sempre sociedades, e "teremos sempre cidades".

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Instinto delirante...

[origem]

...Pronto, prometo não copiar mais nenhum.....HOJE!! :)

Fan-tastic

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Como é que é!!....Vamos?

[Dêem sugestões!!...não conheço todas as bandas :) ]

- mais informações -

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

"Homem sem rumo"

Esta peça em cena no Teatro da Comuna traz-nos uma história sobre vazios, ilusões e poder...aquele poder que todos nós exercemos, aquele poder a que todos nós nos sujeitamos, mas nunca elevado a um extremo tão ridículo, um rídículo necessário para a transmissão de uma mensagem...uma mensagem sobre vidas, percursos, opções, valores. Uma peça muito bem interpretada, intensa, penetrante. Uma peça cuja interpretação bate no teu "eu" reflectindo entendimentos vários que contrastam com outros no balanço da hora e meia de arte.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Copy / Paste

"Um país em que o Estado é obrigado a indemnizar accionistas que contribuíram para o descalabro de um banco é um país que promove a falcatrua como modo de vida."

Paulo Ferreira, "Jornal de Notícias", 5 de Novembro de 2008

Hope?

[A realidade apresentou-nos dois cenários possíveis, agora apenas um vinga...mas não deixa de ser um cenário, com tudo de bom e de mau que um cenário pode trazer. Mudou-se a história reincidente do passado, mas será que se vai mudar a história que se escreve no futuro?]

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

(Des)honestidade

Somos (estupidamente) estúpidos

[corrompidos pelas partidas da vida acabamos com medo da honestidade]

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Velho, só e doente

A julgar pela quantidade de mails que recebo sobre o amor, saúde, felicidade, sorte ou finanças, que simpaticamente concluem no fim "agora manda este mail a X pessoas para não quebrares a corrente e não te acontecer o contrário"...devo ficar só, doente, infeliz e pobre. [é só amiguinhos!!]

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

(...)

Depois de umas férias excepcionais com especial incidência em Singapura e Indonésia, desligado completamente da realidade europeia, demoro a fazer a actualização de toda a informação...

...afinal foi assim...


quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Vais ser mais ou menos assim...


[Pois é...é a minha vez...vou dando noticias!! hehe]

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

"Momento da Verdade"


Pois é, o planeamentopontocom está a precisar de audiências e então comprou um polígrafo, e lançou um concurso on-line. As regras são as seguintes: quem responder sinceramente às cinco perguntas seguintes ganha...o meu respeito [espero que seja suficiente]

1. Gostas da Teresa Guilherme?
2. Associas a Teresa Guilherme a bons programas?
3. Trocavas a Teresa Guilherme por alguma coisa menos irritante, como por exemplo, um peixinho vermelho?
4. Achas que a Teresa Guilherme tem uma vida sexual saudável?
5. Achas que a Teresa Guilherme tem segredos na sua vida...como histórias de cobiça, loucura, roubo, mau trato, etc?

[desde já o meu obrigado a quem participar]

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Lyrics [Simple but true]


god knows
I’ve been taking a lot without giving back
god knows
I’ve been taking a lot without giving back

you gotta give to get
you gotta give to get back
you gotta give to get
you gotta give to get back
you gotta give to get
you gotta give to get back to the love

[El Perro del Mar - "God Knows"]

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

IGNORÂNCIA ou mesmo ESTUPIDEZ!!

Já sabemos que John MacCain é mais um candidato conservador montado no seu cavalo e com chapéu de cowboy...determinado em perseguir os índios do presente e a gritar "hiiirraaaa" cada vez que imagina uma ogiva núclear apontada para o inimigo, ou como gostam de o chamar, "o mal". Se fossemos todos uns tótós provincianos até cantavamos e dançavamos com ele, aplaudindo frases que roçam o hilariante, não fossem aqueles meninos uma potência nuclear.

A novidade, ou não menos novidade, ou confirmação, ou espanto.... "doesn´t matter"...vem da candidata a vice-presidente, de seu nome Sarah Palin que afirma que "os EUA talvez possam declarar guerra à Rússia"!!! [nesse preciso momento alguns cowboys agarraram nas suas Colt e mandaram uns tiros para o ar...."Hiiirrrraaaa"]. Além da hipocrisia de provavelmente estar a lixar a vida da sua filha pondo a candidatura à frente da família [sim...porque obrigar os filhos a casar por questões de formação e imagem não é retro....é estupido], surge agora numa dimensão assustadora que já seria de esperar. [Lembrou-me a taberneira bairrista que não gostava do vizinho e dizia "ó Manel...eu f*** o gajo!!"]. Adiante.

A minha grande dúvida prende-se com questões culturais e de formação. Diz-me a experiência e consciência que devo ser tolerante, por isso tento entender se não será apenas uma questão de ignorância, estilo "coitadinhos, nasceram assim e nunca mais sairam dali!", ou se será mesmo a estupidez o grito de guerra de uma gente grande que brinca com armas reais e acham que são crianças na brincadeira "ó mãe dei um tiro ao Zé e ele não se levanta!!!"

Finalizando, daqui a uns tempos enquanto uns disserem do fundo do seu coração "God bless America"...nós por cá, diremos, do mais fundo possível do nosso coração "God help us all"

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

11 de Setembro

Todos conhecemos o acontecimento que marcou o 11 de Setembro de 2001, e todos olhamos de uma forma diferente para as causas e efeitos do atentado terrorista que vitimou quase 3.000 pessoas e destruiu o coração de uma das cidades mais cosmopolitas do mundo. Quando olho para trás, ou vejo as imagens que marcaram aquele dia, lembro-me do terror explanado na cara de todos, do sentimento de impotência enquanto pessoas saltavam de uma altura de 200 metros para encher uma última vez os pulmões, dos telefonemas de despedida, de relatos de desespero, uma angústia enorme assola o comum mortal ao assistir, rever ou recordar aquele dia.



Como é normal nestes espaços fui à procura de uma imagem para acompanhar o texto ainda não escrito, apenas a ideia de que o acontecimento merecia uma reflexão. Encontrei a imagem que não esperava, e que nestes 7 anos, após a visualização de inúmeras imagens, nunca tinha visto, era a estátua da Liberdade envolta em negro. Aquele negro que nos envolveu a todos e continua a envolver, aquele negro que nos retirou liberdades e tornou as nossas vidas menos privadas, aquele negro que nos faz desconfiar do vizinho e nos provoca receio de voar, aquele negro que nos lembra que não estamos seguros em lado nenhum, um negro pesado, frio, envolvente, que provocou guerras e espalhou a fome, um negro que separou o mundo, as raças e as crenças, destruiu cidades e aldeias, um negro que se infiltra por todo o lado e desloca-se à velocidade da luz, esse negro que te tornou menos tu.

O 11 de Setembro de 2001 foi um dia negro, não só para os directamente afectados mas para todos nós. Foi o dia em que tu e eu perdemos mais um pouco da nossa liberdade, de uma forma continuada e constante, esse negro continua a percorrer o mundo, a perseguir a cidadania, a liberdade e a independência.

Hoje estamos de luto, lembramo-nos do dia 10 de Setembro de 2001 e choramos, porque nesse dia éramos livres....

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Rua da Rosa

[Não sei quem é o autor, mas é uma espécie de "amor e ódio" em cor-de-rosa"]

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Tradições!

[obrigado IMA]

Ainda sobre a comunicação social....

São tantas as vezes que critico aqui a comunicação social que acho por bem dizer o seguinte: "ontem li o Meia Hora e gostei".

É verdade, não sei se sou eu que estou a ficar "mole", mas desde o layout ao conteúdo pareceu-me tudo bem, bastante sóbrio e nada orientado para o sensacionalismo (algo cada vez mais raro). Daqui vai um Hurra e uma salva de palmas, com uma nota final: "quando gostamos de uma coisa somos duplamente exigentes".

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

A não repetir....

Arrastaram-me para um concerto do Tony Carreira!!

[devo ter feito mal a alguém!!!]

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Coisas dos pequenos almoços...

Estava a tomar o pequeno almoço num café e lá estava ele, abandonado em cima de uma mesa, uma colecção de folhas cheias de informação. Agarrei no jornal e comecei a ler, a primeira página estava cheia de desgraças e perigos, o lettering gigante dava para um míope ler o cabeçalho a 50 metros, pensei que o dia anterior tinha sido um dia negro para Portugal, como se todos os bandidos se juntassem para sacar o ouro ao nosso país. Rapidamente virei a página. Lá estava, mais facadas, mortes, assaltos e agressões...virei a página e mais notícias assombrosas, tiros e violações, burlas e roubos...já virava as páginas a uma velocidade estonteante, eram 15 páginas cheias de agressão, medos, conflitos, doenças e desgraças. O centro do jornal era anúncios privados, com imagens a cores e tudo...o resto dedicava-se às cusquices de uma revista cor-de-rosa de 3.ª...rapidamente atirei o jornal para cima da mesa, como se me queimasse as mãos, e deixei-o ali abandonado, um monte de folhas cheias de mer**.

Sou tudo menos extremista, somos todos livres e prezo a liberdade, mas os gajos que escrevem estas coisas metem-me nojo... assustam homens e mulheres, idosos e reformados, obrigando-os a ficar em casa, saindo só de dia e desde que acompanhados, com medo que o jovem que passa ao lado lhes espete uma faca ou lhes roube a reforma, incitam o medo e mostram uma violência impune, que, apesar dos problemas que temos com a justiça, está longe de ser a realidade portuguesa. Com tanta coisa boa a acontecer não há uma mensagem positiva.


[Conseguem descobri qual é o jornal?...eu ajudo...começa com "CORREIO DA MANH" e acaba com "Ã"]

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

...e o 5.º Apontamento vai para...


Nélson Évora, o porta-estandarte da comitiva portuguesa conseguiu provavelmente evitar que a seguir ao desastre do euro este pequeno país caísse definitivamente em recessão...passou uma borracha pelas exibições de alguns e obriga os jornalistas a dizer "afinal não foi assim tão mau!". Vá pessoal, agora já podem sorrir e andar de cabeça levantada, tudo a trabalhar com a moral elevada, e nada de criticar os outros.

Parabéns Nélson [safaste-te da fúria de um povo enraivecido e triste...só não sei se com eles ou com os outros...eu oferecia-lhes um "espelhinho"]

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Gente mesquinha!!!

Farto das desculpas e acusações que envolvem os Jogos Olímpicos...

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

4 apontamentos...

1. Vanessa Fernandes ganhou a medalha de prata no triatlo, e está de parabéns. Assim, como estaria se não tivesse ganho nada...aqui não se usa o termo "desilusão" sublinhado e castigado por meios de comunicação ao referirem-se a tantos outros atletas, como se os jornalistas que escrevem tais comentários fizessem melhor!

2. Francis Obikwelu perdeu nos 100 metros e pediu desculpa aos portugueses "pelo dinheiro que gastaram com ele"....a humildade deste homem deixa qualquer um perplexo...se tivessemos políticos assim era pedidos de desculpa a toda a hora!

3. Na Georgia, como em tantos outros lados neste planeta, a "comunidade internacional" troca acusações enquanto os verdadeiros lesados e peões nesta brincadeira toda sofrem. Mais do mesmo...

4. Na China a abertura dos Jogos Olímpicos impressionou...a propaganda foi vista por milhões de pessoas, tudo sem contestação, desdentados, pobres ou oprimidos!

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Cidades e outras coisas

Quem gosta de cidades, para ir para aqui ...
....passa por aqui!

[pois é!!...estou a trabalhar no verão, mas a vingança será terrivel!!! hehe]

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Blogues

Os blogues têm vindo a assumir um papel cada vez mais importante na divulgação de ideias, novidades, notícias, ou apenas como "termostato" da satisfação das pessoas. Há blogues para todos os gostos, e cada vez mais chegam-nos coisas através deles, seja para o mail, no jornal, telejornal ou de outros espaços de informação. Vivemos num mundo surpreendente e criativo, onde atrás de uma lágrima há sempre um sorriso, onde o inimaginável é concretizado, e onde a surpresa passou a ser um sentimento comum. Recebemos por várias vias de informação "presentes" para rir, chorar, divagar ou até ignorar. Podia passar aqui imenso tempo a mostrar coisas impressionantes que me chegam pela internet, mas hoje deixo só uma...é que através do mail chegou-me um blogue da República Eslovaca, com um post impecável sobre fotografia e Legos...passem por lá.


quarta-feira, 6 de agosto de 2008

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Matemática

Ontem nos noticiários diziam que a cotação do barril de Brent estava 20% abaixo do valor que estava há cerca de três meses....Ora, em Portugal, há cerca de 3 meses (02 de Maio), o preço médio do gasóleo estava a 1,308 euros, e o da gasolina 95 a 1,437 euros (fonte).

Assim, em Portugal, as contas fazem-se assim:

1,308 euros - 20 % = 1,385 euros ou,
1,437 euros - 20% = 1,469 euros.

e, ainda dizem que os jovens não sabem matemática!!

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Direito ao saque!

O mediático bastonário da Ordem dos Advogados vem a público defender que todas as queixas apresentadas na polícia devem ser entregues por advogados. Eu acho uma medida espectacular, uma vez que a capacidade de compra dos portugueses tem vindo a crescer, e que todos sabemos que a Justiça em Portugal está cada vez melhor. Aliás, já que cada vez está mais dificil para os portugueses fazer compras de primeira necessidade, mais vale contratar um advogado para processar os produtores e distribuidores, que se lixe o resto.

O governo simplificou, hoje é possível a qualquer cidadão apresentar queixas on-line, e os advogados aproveitam, aliás como já aconteceu na simplificação (simplex) das escrituras de casa. Aqui tiro o chapéu ao bastonário...tem defendido acima do bem, não a imagem, mas o trabalho afecto à classe.

Eu já tenho vindo a pensar que devia ir para o trabalho com um advogado, tenho reuniões de grande responsabilidade, e talvez levá-lo às compras comigo, já me tentaram enganar várias vezes...sinceramente acho que um na praia também dava jeito, hoje em dia nunca se sabe quando é que o ambiente fica feio dentro de água...um pouco como o telemóvel "leve-o para todo o lado". Claro que com o slogan vem as contra-indicações: "o consumo excessivo pode-o deixar deprimido, magro, sem roupa, carro ou casa, e com tendências suicidas".

A justificação para tal "exigência" deve-se ao facto de haver alguns casos em que as próprias queixas acabam em tribunal como casos de difamação, etc...o que me leva a crer que o bastonário ou qualquer outro advogado nunca apareceu em público a dizer o que pensava, sujeito a tal acção judicial...

Sinceramente, para apresentar uma queixa correctamente, acho que um professor de português fica mais barato que um advogado! Ou talvez não apresentar qualquer queixa...aliás, eu nem sei porque é que as pessoas se queixam...

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Jogos (i)legais!!

Nos últimos 10 meses de sessões legislativas houve 23 deputados que nunca faltaram às reuniões na Assembleia da República.

Óbvio que o passo seguinte foi ver o número de deputados com assento no Parlamento, são 230.

Não me admira nada que apenas 10% nunca tenha faltado às sessões. Aliás, com a frequência com que saiem da sala, até gostava de saber quantos é que estão lá o tempo inteiro de uma sessão (esses dados já não estão disponíveis).

Aliás, a política parece-me cada vez mais como aqueles jogos ilegais tipo "pirâmide". Os associados acumulam-se em baixo, enquanto alguns resistentes tentam chegar a cima para ganhar mais. Quanto mais estrutura tiveres por baixo mais ganhas, e eventualmente menos fazes.
Com o acordo ortográfico que a mesma Assembleia aprovou, resta-me dizer "qu(i)legal"!!

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Atenção rapazes...

...parece que andamos muito desatentos...elas adoravam andar num balão de ar quente!
[visto, aqui, aqui e aqui]

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Desafio I

A Liana lembrou-se de mim para dois desafios, um dos quais respondo agora, e claro passo a 8 amigos da casa.

Vamos ao desafio:

As regras: A pessoa selecionada deve fazer uma lista com 8 coisas que gostaria de fazer antes de morrer. É necessário que faça uma postagem relacionando essas 8 coisas, não importando o que sejam, e que explique as regras do jogo (importante). Ao finalizar, deve convidar 8 parceiros de blogs amigos (tarefa ingrata!). Deixar um comentário no blog de quem nos convidou e nos nossos convidados, para que saibam da convocatória.

1. Conhecer o mundo (inclui uma viagem de pelo menos 2 anos pelo mundo, fora outras mais pequenas);
2. Ajudar pelo menos 1 Milhão de pessoas;
3. Desenhar e construir a minha casa (num local escolhido por mim);
4. Desenhar uma cidade sustentável para 500 mil pessoas (mínimo);
5. Viver o dia em que anunciavam a reversão da tendência de extinção das espécies;
6. Conhecer a mulher mais excepcional do planeta e deixa-la apaixonada por mim para sempre;
7. Ter filhos e netos (acompanhá-los no crescimento);
8. Formar urbanistas e arquitectos mais cultos, humanistas e sérios;

Agora, passo a bola a:

P.S.: Alguns não aparecem porque já estavam na lista da Liana.


terça-feira, 22 de julho de 2008

50 metros [parte I]

A rúbrica 50 metros visa mostrar um pouco do melhor e pior que se pode fazer em Portugal em termos de arquitectura. Tentamos perceber como é que na mesma rua os critérios podem variar exponencialmente, e onde o experimentalismo e boa arquitectura pode colidir com estilos que aparecem não se sabe bem como. O primeiro caso, mostra a Av. de Portugal no Estoril, onde um projecto bastante interessante do Arq.º Frederico Valsassina parece hostilizado por um recente vizinho de origem desconhecida, e estilo inclassificável. Num tempo globalizante, onde a informação e cultura deviam abundar, ainda somos confrontados com muitas coisas destas. Deixo as opiniões para quem passa por aqui...


[zero metros - Conjunto habitacional - Arq.º Frederico Valsassina]




[cinquenta metros - Habitação unifamiliar - autor desconhecido]


segunda-feira, 21 de julho de 2008

Encontrar-me...

[Procuro encontrar-me. Mas quem sou eu? Como é que eu posso encontrar-me se não sei quem sou! Como é que posso ir à procura de uma coisa que não sei o que é? Tenho uma ideia, é certo. Mas será suficiente? Nós não podemos decidir "encontrarmo-nos", de nada vale fazer um retiro se não sabes o que procuras, e pior ainda, se aquilo que procuras é compatível com o teu ser. Muita gente procura o que não é, ou seja, o que eles encontram são personagens que se adaptam a eles em determinadas circunstancias devidamente balizadas no espaço e no tempo, logo "encontrarmo-nos" também não é voltar ao estado que estavamos numa memória que nos é feliz. O que é que quer que eu seja, hoje, é definitavamente alguma coisa. Interpretar-me hoje já merece alguma reflexão, mas a insatisfação transmite-nos a sensação de que isto não somos nós. Então quem sou eu?]

[TT, 29/03/2008]

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Quando o planeamento é...

Quando fazer "planeamento" é acordar às 8, trabalhar desde as 9, almoçar um grelhado de um peixe qualquer saboroso, trabalhar até às 18.30, surfar um mar glorioso na Praia Grande até às 20.30, beber umas minis e comer uns caracóis com os amigos ao pôr do sol, ser chamado de urgência à Praia da Crismina para uma festa reggae num aniversário de amigos, deitar-se à 1 com uma incrivel sensação de satisfação...não se pode dizer que planeamento seja mau!
[8/07/2008]

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Feliz...

Feliz pela libertação de Ingrid Betancourt, e pelos outros reféns detidos pelas FARC.

[com tanta porcaria a acontecer no mundo, pequenos acontecimentos, pequenos gestos e acções, ganham dimensões gigantescas]

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Dizem...

Dizem que os portugueses estão pessimistas sobre a evolução da qualidade de vida...que estupidez!!...

...Se ainda dissessem que estavam tristes por causa do europeu!!!

sábado, 28 de junho de 2008

PERCEBES DE VINHO?

[aceitam-se sugestões para slogan...]

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Anúncio

Jovem atolado em trabalho procura tempo para realização de um projecto urgente.

[anúncio aprovado pela Ordem dos Arquitectos e Comissão Internacional de Física Quântica]

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Tristes verdades

No Zimbabué o maior candidato e opositor de Mugabé desiste das eleições com receio pela vida dos seus eleitores, a comunidade internacional sussura, encolhida num canto dourado.

Na China prepara-se a celebração de um suposto mundo unido pelo desporto, vão ser os primeiros para-olimpicos em data de olimpíadas regulares, uma vez que os desportistas apresentam-se cegos, surdos e mudos, vedados pelo altruísmo e egoísmo... os dotados de visão e coração arriscam prisão.

Inglaterra acolhe Vale e Azevedo, provavelmente um dos novos notáveis daquela máquina desenfreada de interesses económicos.

A própria OPEP refere que a escalada dos preços do petróleo se deve a pura especulação e que em nada está relacionado com a oferta da matéria prima no mercado. Mais uma vez parece que o mundo anda de mãos atadas e que andamos todos a pagar projectos e vidas surreais em Abu Dhabi.
[...]

terça-feira, 17 de junho de 2008

Actualização da lista de "amigos"

Pois é...acabei de actualizar a lista dos sitios por onde passeio. Uns porque tiveram a simpatia de passar por cá e têm páginas que vale a pena visitar, outros porque dão-nos uma visão especial do mundo, todos porque são criativos e sinceros.

Aos visitantes, deixem algum comentário para ficar a conhecer a vossa "casa"...

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Do Nada

Do nada nasceu este texto...

"A ausência de grandes dissertações é por vezes sinal de paz. Não que a tranquilidade se transforme em inutilidade, ou que a excitação tenha sido posta a coberto pelas mordomias, se calhar apenas porque tudo corre...tudo passa sem qualificação, sem bem nem mal, sem ódios ou amores...apenas o sorriso de quem encara as coisas como elas devem ser encaradas, como trivialidades da vida, como pequenas partes de nós... de nós agora, antes e depois. A amplitude da visão estende-se, estou tranquilo, não me quero focar em nada, vejo tudo.

Quando o ruído interior é subtil, suave, posso concentrar-me no mundo cá fora, é como não me ouvisse, ajo e reajo, mas acima de tudo provoco, sacudo o exterior com pequenas provocações para que todos estejam mais atentos, divirto-me com as reacções. No campo das possibilidades a vida é infinita, só temos que saber o que fazer dela sem dela fazer planos. Percorro o meu percurso, vejo tudo.

Divago sobre a envolvente, sobre ambientes e pessoas...dou por mim a sorrir do nada. A atitude é quase um reflexo, faz-se o que tem que ser feito, mas acima de tudo vive-se, não me desprendo do contexto. De certa forma eu sou tudo e tudo sou eu, porque este mundo é indissociável da minha pessoa, esta visão morre comigo e este mundo também. A mesma coisa acontece contigo, tu és uma percepção única do mundo, és especial, vês tudo
."

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Não resisto

[anda aí a circular por mail]

sexta-feira, 6 de junho de 2008

Kit de sobrevivência

Areia, sol, esplanada, ondas, natureza, tapas, "Cañas", copos, noite, música, dança, passeios, museus...e claro o cachecol da selecção para o jogo de sábado. Bom fim de semana...

segunda-feira, 2 de junho de 2008

ESPERANÇA

No domingo fui confrontado com a pornográfica cobertura televisiva da selecção nacional. Três canais nacionais dedicados a tudo menos serviço público. Ora era a alimentação, ora a vestimenta, os movimentos, as músicas, os gestos, e principalmente a perseguição pelo ar e pela terra. Informação inútil, sem qualquer objectividade ou necessidade, dirigida supostamente aos portugueses, alguns, provavelmente como eu, a sentirem que lhe estavam a enfiar a sopa à força pela goela. O castigo durou quase quatro horas, hora em que felizmente os nossos jogadores abandonaram o país.

Com a paciência massacrada, a cereja em cima do bolo estava para vir. Então não é que o autocarro da selecção chama-se ESPERANÇA, e imagine-se....o avião da selecção também se chama ESPERANÇA. Às tantas não sabia se aqueles senhores que se apresentavam de fato e entravam no avião eram jogadores ou embaixadores que iam para os quatro cantos do mundo negociar a paz, distribuir alimentos, fomentar a coesão social, lutar pelo fim da pena de morte, pela redução do preço dos combustíveis e dos cereais, divulgar a sustentabilidade, a redução da emissão de gases com efeitos de estufa, etc. Eu tinha ESPERANÇA que fossem.

Choca-me que a ESPERANÇA do nosso país esteja entregue ao futebol, até porque se tal fosse verdade Pinto da Costa seria presidente e Valentim Loureiro primeiro ministro. Os canais televisivos seriam nacionalizados e a SportTv considerada um serviço público.

Eu tenho ESPERANÇA...espero que Portugal se torne um país melhor, mais equitativo e ambicioso, onde não haja fome e desigualdades, onde haja igualdade de oportunidades, onde a democracia esteja viva e reconhecida internacionalmente com papéis de interesse na perspectiva global. Tenho ESPERANÇA que a vida melhore, que o preço dos combustíveis estabilize, que haja cereais para os países mais pobres, que os portugueses sejam mais solidários e participativos.


Eu ESPERO que a selecção nacional ganhe tudo o que tem para ganhar, mas se a nossa ESPERANÇA é a selecção digam-me, porque no momento seguinte abandono este país... É que para torcer pela selecção faço-o de qualquer lugar.

quinta-feira, 29 de maio de 2008

Opppssss!!


Sinceramente não sei porquê...simplesmente não vou. Não sei se é falta de paciência ou apenas por achar o programa demasiado incoerente. Pode ser da provavel chuva ou apenas das enchentes. Se calhar acho o preço alto, ou simplesmente estou armado em parvo. A verdade é que não vou, não me apetece e não quero. A outros irei, mas a este não. Nunca fui e não vou agora. Talvez um dia. Irrita-me toda a publicidade à volta do evento, parece que nos querem obrigar a ir, ou fazer parecer que quem não vai está fora...pois...eu sou assim, fora. Não vou. Até gosto bastante de concertos, mas a este...NÃO VOU!

terça-feira, 27 de maio de 2008

As médias de Portugal

O ministro das finanças deixou-me pensativo quando disse que os aumentos nos preços dos combustíveis em Portugal estavam dentro das médias europeias. Eu, habituado a que Portugal esteja num extremo ou no outro das estatísticas europeias, não pude deixar de ficar desiludido. Então já não somos os piores das coisas boas e os melhores das coisas más? Então agora deixamos de distribuir injustamente a riqueza? Será que de repente estamos mesmo a convergir para o cinzento desinteressante? Será este o prelúdio do fim da contestação e dos blogues de crítica mais aguçada?...

Sinceramente, acho que não. A verdade é que o preço final dos combustíveis continua a ser dos mais elevados da europa. A verdade é que Portugal continua o mesmo, escondido atrás de falsas alegrias, onde a mesquinhez contínua a marcar passo e a seriedade é alvo de galhofa.

Mas afinal como que é possível dizer-se que Portugal está dentro da média europeia?... bem, parece-me bastante fácil. Ora, se pensarmos que numa europa a 27 podemos considerar um desvio padrão de 13 temos, quase sempre, Portugal dentro da média. O que me leva a concluir: "Tá-se bem!"

sexta-feira, 23 de maio de 2008

Sugestões

Aproxima-se mais um fim de semana de chuva, mas Lisboa é uma cidade viva, e não faltarão coisas para fazer. Aqui ficam algumas sugestões.

Le Corbusier no Museu Colecção Berardo

Leonardo Da Vinci no Museu da Ciência da Universidade de Lisboa




World Press Photo no Museu da Electricidade (Fundação EDP)

segunda-feira, 19 de maio de 2008

Deformação profissional



Acho que todos, e principalmente os homens, que por aqui passam já repararam neste anúncio que anda a passar nos nossos canais nacionais. Realmente dúvido que a água seja responsável por aquele corpo, como também dúvido que alguém se concentre nas propriedades da água até porque a visão estará de certeza distraida...

Até aqui tudo normal...pois, acontece que anda aí uma raça de seres que em vez de exclamarem "uiiiii!!!" dizem "epáaa...são as termas de Vals!!!".

Lá está...deformação profissional dos arquitectos. Acontece que o cenário por trás daquele maravilhoso corpo são as termas de Vals, desenhadas por Peter Zumthor, uma referência da arquitectura mundial, e provavelmente uma das obras mais apaixonantes da Europa. Eu já tive a oportunidade de lá passar, e anseio o dia de lá voltar. Entretanto, aos que não conhecem, fica o aperitivo....



quinta-feira, 15 de maio de 2008

O petróleo refinado e "fino"

A escalada dos preços do petróleo é conhecida. Também é conhecido que 60% do valor do barril é especulação, o que nos pode deixar indignados, mas que sendo um dado universal não explica a diferença de preços de combustíveis entre os vários países da UE. Em Portugal discute-se a cartelização do fornecimento e revenda de combustíveis. Uns dizem que a culpa é do Estado outros das refinarias e distribuidoras. Todos sabem que os preços sobem e não descem.

Eu sinceramente, e sem rodeios, sou a favor da penalização das principais petroliferas portuguesas, ou seja, a favor da penalização legal através da Autoridade da Concorrência, e a favor da acção popular, ou seja, do claro manifesto de todos os cidadãos da insatisfação desta situação gerada pelos principais fornecedores e "encoberta" pela crise internacional. Razão pela qual congratulo-me com todas as formas de "embargo" apresentadas em vários mails. Se calhar precisam entender que não têm o "rei na barriga".

Outra questão que considero muito importante, são os impostos. Fala-se muito na diminuição dos impostos sobre produtos petroliferos (ISP). Ora, à semelhança do que aconteceu com o IVA, em que a diminuição de impostos sobre as actividades desportivas não teve efeito na carteira dos utilizadores, mas sim no engrossar dos lucros dos ginásios (que encaixaram a diferença), não posso deixar de acreditar que o mesmo acontecerá com o ISP, ou seja, que a medida venha ainda beneficiar mais os que já estão a engordar a custo de uma suposta crise internacional, onde por coincidência o euro valoriza em relação ao dolar. Assim, só posso ser contra a diminuição do ISP, esperando que o Estado tenha o bom senso de utilizar a margem, não prevista da verba do OE, na compensação das despesas adicionais tidas, em todo o país, pelas empresas de transportes públicos.

Quanto a todos nós?...não sei, mas eu vou andar menos de carro, manifestar-me silenciosamente, não abastecer nas conhecidas bombas de gasolina, e continuar a mandar umas "bocas" por aqui....

terça-feira, 13 de maio de 2008

Primitivo

Li uma vez, já não me recordo bem onde, que uma das justificações para os comportamentos de risco, desportos perigosos, etc, reside numa justificação antropológica que se relaciona com a nossa história. Explicava este autor que num espaço de poucas gerações o Homem passou de um ambiente hostil e perigoso, onde prevalecia a guerra e a doença, a insegurança e incerteza, para um ambiente seguro e controlado, quase “esterilizado”. Ora, fazia parte da sua natureza esta “insegurança”, a “adrenalina” e o “risco”, factores que, não se sabe bem porquê, contribuíam para o seu equilíbrio, tal como hoje contribuem alguns desportos radicais e alguns comportamentos de risco (excesso de velocidade, álcool, drogas). São conhecidas as acções que nos obrigam à libertação de adrenalina, sabendo que a nossa integridade está em risco.

Esta lógica, para mim, faz bastante sentido. Carregado, cansado, saturado, só me apetece gritar, acelerar, correr, surfar mar grande, atirar-me de uma montanha em snowboard, ou de um guindaste agarrado a um elástico.

Graças a este artigo que li, cada vez mais penso que toda esta sofisticação à minha volta é ilusória, a máscara de comportamentos primitivos, como a que está por trás do pivot do telejornal que abre o noticiário com os nosso “cruzados”, que se dirigem mais uma vez para o campo de batalha, em vez de se concentrar num desastre que não está a matar os nosso 23 guerreiros, mas sim mais de 8.000 desconhecidos.

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Língua Portuguesa


"A minha pátria é a língua portuguesa" Fernando Pessoa

Ora, com o novo acordo ortográfico, será que a minha pátria é Portugal, Brasil, Timor e os Países Africanos de Língua Portuguesa (PALOP)?

["Não tenho sentimento nenhum politico ou social. Tenho, porém, num sentido, um alto sentimento patriotico. Minha patria é a lingua portuguesa. Nada me pesaria que invadissem ou tomassem Portugal, desde que não me incommodassem pessoalmente, Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa própria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ípsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse. Sim, porque a orthographia também é gente. A palavra é completa vista e ouvida. E a gala da transliteração greco-romana veste-m'a do seu vero manto régio, pelo qual é senhora e rainha." Texto publicado originariamente em "Descobrimento", revista de Cultura n.º 3, 1931, pp. 409-410, transcrito do "Livro do Desassossego", por Bernardo Soares (heterónimo de Fernando Pessoa) ]

Fonte imagem ("Homem enrolado em bandeira portuguesa, enterrada no dia da chegada das tropas invasoras indonésias ao suco de Liquiçá e lá escondida até à libertação de Timor. Fotografia de Eduardo Gageiro")

terça-feira, 6 de maio de 2008

24

despertador cama escadas banho toalha roupa yogurte carteira telemóvel chaves elevador carro estrada rotunda cruzamento estrada estacionamento trabalho pequeno-almoço projecto um casa de banho projecto dois e três relógio reunião trabalho escadas carro estrada almoço conversa risota café carro trabalho projecto quatro e cinco reunião café mail relógio escadas carro rotunda estrada supermercado carro casa sofá chá trabalho cozinha noticias jantar café telemóvel trabalho noticias série trabalho cama

[24 para permuta]

segunda-feira, 5 de maio de 2008

Ideias sustentáveis

Eis uma boa forma de aproveitar água...

sexta-feira, 2 de maio de 2008

?

Em quantos paises deste nosso mundo é possível ser-se condenado a prisão perpétua por participar numa manifestação e provocar, através de supostos disturbios, danos no domínio público?

[em alguns países, LIBERDADE é apenas uma palavra que aparece no dicionário]

terça-feira, 29 de abril de 2008

Ken Lee

[porque rir faz bem*]

* - mesmo quando à custa dos outros!! lol

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Noticia de ultima hora

Segundo fontes anónimas (mas muito iluminadas) parece que as armas chinesas que se encontram para desembarcar em Angola rumo ao Zimbabué destinam-se apenas a garantir a escolta da tocha Olímpica no território africano. Dizem, fontes próximas de Mugabe, que este acontecimento nada tem a ver com as eleições, “que decorreram com normalidade” e que a passagem da tocha Olímpica “é um grande momento para países livres com grande tradição no respeito pelos direitos humanos”, razão pela qual se associam à China. Resumindo, as armas servem unicamente para inibir qualquer tentativa de manifestação contra a opressão, digo, tocha Olímpica, até porque os manifestantes “usam pedras muito pontiagudas, e podem inclusive tentar urinar sobre a tocha”.

A comunidade internacional já reagiu pedindo para a China receber o motorista do Dalai Lama, e para “que os agentes secretos infiltrados não dêem tanta cana”. A Mugabe pedem que o impasse das eleições acabe, até porque começam a ficar relativamente preocupados com o excessivo tempo de antena que o seu país começa a ter nos media.

[as personagens, países e temas deste artigo de sátira são obviamente fictícios ...]

quinta-feira, 24 de abril de 2008

FERIADO

Afinal festejamos o Dia da Liberdade ou a data de 25 de Abril de 1974 ? é que são coisas completamente diferentes...

[aconselha-se análise profunda]

terça-feira, 22 de abril de 2008

TERRA

Que tal atirares-te ao chão e beijares a terra, correres para abraçar uma árvore, mergulhares na água gelada ou chorares a olhar para um pôr do sol...é que quando tudo isto acabar tu também acabas. [detesto gente egoísta e hipócrita]

sábado, 19 de abril de 2008

Sugestões à chuva!!

Com um fim de semana menos sorridente ficam umas sugestões para quem não gosta de ficar em casa...

Sábado e Domingo - Dias de Música no CCB
Domingo - Fat Freddy´s Drop no Casino de Lisboa
Segunda - Nick Cave & the Bad Seeds no Coliseu de Lisboa

Entretanto deixo-vos com o que deve ser a melhor música do último album de Nick Cave, "More news from Nowhere" (espera-se um grande concerto)...

terça-feira, 15 de abril de 2008

"Política internacional"

Eu não percebo nada de política internacional, mas o pouco que já conheço obriga-me a considerar que os brasileiros deviam ter cuidado com estas coisas de anunciar poços de petróleo de escala mundial (falamos hipoteticamente do terceiro maior do mundo, identificado). É que não tarda nada uma nação de primeira linha, e reparem que não estou a indicar nenhuma, declara que o Brasil vive sobre uma tirania e que desconfiam estarem a produzir uma arma qualquer biológica (com provavel origem na amazónia)...claro que as "provas" aparecem, e como consequencia lá se vão as férias de muita gente...

Eu sei que eles estão habituados a invasões...mas é de turistas!

sexta-feira, 11 de abril de 2008

EUROPAN 9 - O DESABAFO -


O planeamentopontocom é um espaço dedicado a planeamento, vivências e outras coisas, e como blogue que é não podia deixar de ter o seu lado emotivo e de livre expressão.

A proposta que apresentamos no concurso internacional EUROPAN 9 para a área de Odivelas, não passou à fase final, segundo conseguimos apurar, por incumprimento do programa, ou seja, identificou-se a ausência de uma área desportiva, exigida no programa, que poderia ser coberta (pavilhão) ou descoberta (questão frisada nos esclarecimentos prévios). Ora, se olharmos para a imagem que acompanha este texto vemos um espaço, à esquerda, que na ligação de dois cursos de água, serve de baia de retenção (área inundável em alturas de pluviosidade anormal) e de ÁREA DESPORTIVA, descoberta. Ou seja, a referida área está na proposta, numa solução coerente e sustentável, já adoptada em muitos países sérios e evoluidos em questões de ordenamento do território e de gestão de recursos hídricos.

Assim, foi com grande pena que soubemos que, nós por cá, continuamos a olhar com pouca atenção para o trabalho desenvolvido por jovens arquitectos em concursos de nível internacional, com um significativo desprezo pelo tempo, esforço e trabalho dos mesmos.

Para nós foi uma boa experiência e uma maior desilusão, porque infelizmente com o continuar destas situações mais vale puxar pela imaginação e inventar concursos virtuais...ninguem se chateia...

P.S.: Com grande respeito por todas as propostas apresentadas, e maior por aquelas que possam ter sido vitimas de situações lamentavelmente semelhantes.

EUROPAN 9 (Parte III)


"(...) Tenta-se nesta proposta explorar uma hipotética forte relação das famílias com o sítio em que vivem, com a terra, sendo que algumas destas famílias mantêm hortas que ajudam ao seu sustento. Pretende-se também fazer uma transição “amável” entre o presente e o futuro deste território que é hoje formado por quintas e que se pretende integrar na cidade de Odivelas. A nossa proposta pretende, dentro dos parâmetros do PDM em Vigor - em que se estipula que a altura máxima dos edifícios é de 4 alturas incluída a Planta de Rés do Chão – deixar livre de edificação e portanto permeável tanto terreno quanto possível, desenvolvendo-se o conjunto do PER integrado num parque urbano que se adapta ao declive do terreno, poupando por conseguinte em movimentos de terra.

A vegetação que forma este “bosque” estaria plantada de forma informal nos espaços livres de edificação e subiria pelas fachadas dos edifícios. Para que isto possa acontecer, monta-se uma malha metálica sobre as fachadas laterais dos edifícios que facilitaria a ocupação da fachada por plantas trepadeiras. Estas seriam de tipo caduco nas fachadas de orientação a Sul e perenes no lado norte dos edifícios, de forma a contribuir para um melhor desempenho destas a nível térmico. Estas malhas servem também como elemento de ornamentação das fachadas, que são muito espartanas e de grande regularidade, enquanto estas não estejam cobertas de vegetação. Esta malha seria mais densa nas zonas onde interessa que haja mais vegetação. Assim, diante dos vãos, a malha será menos densa para impedir a invasão destes pela vegetação.




(...) A relação com a envolvente traslada-se também ao interior das habitações. Aqui pretendeu-se criar uma permeabilidade entre as duas fachadas, ocupando cada apartamento toda a profundidade do edifício, podendo essa relação entre ambas fachadas perceber-se nas zonas de estar dos apartamentos – cozinhas, salas e varandas. Estas varandas, dispõem-se nas fachadas orientadas a Sul, têm uma área generosa e funcionam como espaço de descompressão das casas. A ideia é que estas varandas se utilizam como hortas e/ou jardins, em altura, que dão também apoio à cozinha, podendo ser utilizados para comer ou para estender roupa. Num quadro de crescimento das famílias estes pátios, verdadeira alma das casas, poderiam ser transformados em quartos mediante o fecho da fachada com uma estrutura pensada para esse efeito que não distorsione o conjunto. Consegue-se assim uma continuidade entre o interior e o exterior, nomeadamente com a fachada.

(...) Entre estes edificios organizam-se praças com distinto carácter onde se montariam infra-estruturas, apoiadas nos topos dos edifícios, para a prática de desportos urbanos, como o skate, o street -basket ou a escalada.





Pretende-se que com o passar do tempo estes edifícios fiquem cada vez mais dissimulados entre a vegetação deste parque urbano. Edifícios, parque, praças e os caminhos pedonais de acesso aos edifícios, formam um conjunto em que as partes se complementam na a criação de um ecossistema urbano em contacto com a natureza - saudável e sustentável."

quinta-feira, 10 de abril de 2008

EUROPAN 9 (parte II)

"Novas oportunidades para espaços públicos. À pergunta de partida associa-se sempre o tipo de vivência. Neste caso, as dificuldades que poderiam decorrer de agarrar num espaço altamente desqualificado ambientalmente e socialmente, e transformá-lo num espaço de referência do concelho e área metropolitana de Lisboa, era por si um grande desafio. O combate ao estigma social, à imagem negativa que algumas classes têm deste tipo de ocupação, muito por causa de relações de receio.


Assim, a dificuldade do tema apresentado torna-se a oportunidade para uma solução sustentável. Não interessava esconder as pessoas, as vivências, mas sim expô-las, acabar com tabus, obrigando-as também a percorrer uns passos no processo de integração.

O veículo utilizado foi o que cria os processos identificatórios, uma forte imagem e a relação ao lugar, espaço partilhado entre toda a população e por todas as classes sociais.

Aqui, o espaço público é o tema fulcral, é ele que gera pequenas praças, que associadas ao edificado, “línguas de construção que irrompem na natureza”, permitem as relações mais próximas, normais nas proximidades de bairro. É ele que se abre, expondo tudo e todos em grandes áreas permeáveis acessíveis a quase toda a gente (praticamente todos os percursos assinalados estão abaixo dos 6% de declive), é ele que desmistifica o “bairro social”. Também são os espaços públicos que nas suas várias configurações permitem a apropriação e utilização de formas diferentes. Temos uma praça num “plateu” natural, que dignifica a escola, criando um novo acesso e uma nova vida à cidade, uma vida que se “abre” do miradouro e expõe a beleza natural daquele vale, cujo atravessamento passa por uma zona onde pessoas desfavorecidas, mas cheias de dignidade, se extendem para além das suas fronteiras, porque agora todos passam por lá.


É um espaço público para pessoas de mobilidade condicionada, para ciclistas, desportistas, com zonas diferenciadas para actividades radicais, que agregam vidas à volta de um espaço outrora “vedado” e desqualificado. É, em todos uns momentos, um espaço didáctico, aproxima-nos da natureza, da sua complexidade e sensibilidade, despertando-nos.

As oportunidades não vêm sem sacrifícios, razão pela qual é criada uma rotunda desnivelada (em viaduto) que permite a fluência e continuidade do espaço natural. Aqui a natureza e o espaço público prevalece
. "


quarta-feira, 9 de abril de 2008

EUROPAN 9 (Parte I)


Chegou a hora de expor, em três partes, a nossa participação no concurso do Europan 9, em Odivelas. Espero que participem na discussão da proposta.

Parte I - Introdução (em inglês)

"The challenges that we have today aren’t just about answering a question, goal or program, but in which ways can we respond to a subject and at the same time achieve the most integrated and complex urban and ecological system in sustainable terms. If we want to reinforce the social and human capital by delivering new and qualified public spaces, we have to achieve ecological and economical balance, so that that same investment, in people and in cities, holds for longer years.

Our proposal aims at bringing people together, by exposing the “social” households to the community in a new “upgrated” environment. This way, opportunity and good design will bring people together. Common interests and spaces will be shared, as they are in opens green spaces, in new squares in the commercial area, or in the public strip of the new constructions. Intimacy and social identity are promoted by different events in small public areas that confine and aggregate the PER buildings.

New public spaces should be rich in establishing different relationships with their users, land uses, as well as they should be sustainable and didactic.

The proposal is based on good practice, where there will be implemented urban BMP´s for stormwater, bioclimatic buildings and where the natural environment prevails over infrastructures.

Its an act of faith, renouncing the image that people try to attribute to “social” households and to believe in the strength they have to care about their environment and integrate. People live in cities, but cities make people
.

CAUSAS II

Os amigos, visitantes e curiosos estão desde já convidados a colocar um banner da Greenpeace no vosso site, blogue, etc...eu já coloquei o meu.

Aproveitem e inscrevam-se para receber noticias e novidades da Greenpeace. Não me parece bem que possamos mandar "bocas" e não actuar...e às vezes essa actuação está à distância de um simples click...



terça-feira, 8 de abril de 2008

Grande Camelo

Então não é que há um senhor que deu 1,7 milhões de euros por um camelo...com tanta desgraça e pobreza no mundo dá vontade de dizer:

"QUE GRANDE CAMELO"

sábado, 5 de abril de 2008

Até assusta...

...a rapidez com que, de vez em quando, encontro o meu equilibrio.


quarta-feira, 2 de abril de 2008

Boas noticias...

Pois é....atolado em trabalho....mas como até gosto de saber como anda o tempo, trago boas noticias....

É VERÃO ATÉ DOMINGO

aproveitem o sol, a praia, a montanha, as esplanadas...saiam à rua e espalhem sorrisos :)

terça-feira, 1 de abril de 2008

Professores e telemóveis

Dizia uma aluna na RTP : "maior parte dos professores não têm autoridade..."

Acho que resultava....

[versão completa - publicidade]

2007

2007 [segundo a reuters]
seguir link - imperdível

domingo, 30 de março de 2008

Japanese Apartment Block

Lá andava eu a passear pelo cool hunter, quando encontro este "mimo"...quanto ao texto, adorei!


"What we most love about all things Japanese is that they vary so radically from intelligent design to the completely wacky. The most recent work from New York based designers Arakawa and Gin is a wonderful example of the latter. The creative duo have unveiled a small and most unusual apartment block based in Mitaka, Tokyo. Reversible Destiny Lofts are eye-catching brightly painted lofts that look like a McDonald's play ground through the eyes of someone on LSD. The architecture looks like the aftermath of a size 3 earthquake, a little shaken and lopsided. There is a method behind the designers madness however. Arakawa believes that comfort makes you grow old quick, and that residents, in particular elderly ones, need to be kept on their toes by having their interiors physically challenge them. Lopsided floors force the resident to maintain a good sense of balance , strangely located light switches insist we feel around for the light, whilst small veranda doors will ask you to crawl and bend to enter. "

sexta-feira, 28 de março de 2008

P de "Falling Angel"

I

A Pulsação alinha corações e marca o ritmo, ao longe um anjo vestido de negro encontra dificuldades em encarar a multidão. Dizia-se que o trio aPresentava-se mais obscuro, negro, a critica nacional e internacional marcava este temPo decorrido com uma interPretação mais madura do Produto que eles vinham aPresentar. Ela, Beth Gibbons, aPresenta-se com uma simPlicidade aPaixonante, inclina-se para a frente e irromPe a batida libertando o seu chamamento...o coliseu veste-se de silêncio. CorPos tremem, ouvidos esPantam-se, almas encantam-se. No terceiro e à terceira Percebe-se o encanto da noite, advinha-se a Profundidade de sentimentos, sensações. O Público recebe “mysterons” em silêncio, alguns cantam Para dentro, outros deixam fugir sussurros Para fora, mas o encanto não Permite mais, o estado hiPnótico estava instalado, éramos um. Conforme avançamos entre novos e velhos temas entende-se a evolução, eles não estão mais escuros...estão mais ela. O anjo que carrega o Peso do mundo é o esPelho de muitos concentrados numa única Pessoa. Esta escuridão é o reflexo da vida, o momento em que concentramos as nossas exPeriências, sentimentos e sensações num espaço mais Próximo do coração e da alma. Beth continua a evitar olhar o Público, desvia-se e Procura os elementos que lhe são familiares, como se estivesse a cantar na sua sala de estar. Em “glory box” veste-se de vermelho, assume toda a carga feminina e encanta o Público. O chamamento angélico escondido naquela simples e frágil mulher arrebata corações, viajamos no Passado e no Presente. Mas é com “wandering stars” que se fecha o círculo, a escuridão cai sobre o coliseu, o ar fica rarefeito e Pesado, aquela alma dispersa-se Por todos. Presenteados com versões menos Pesadas de temas conhecidos, um reflexo do novo álbum, mais aPurado, Profundo, o anjo recolhe-se no Palco e aclama às estrelas numa versão acústica que de certeza Perdurará na memória de muitos. O Público sentia-se Pequeno na presença daquele “Ser” que encantava entre relatos de amor e tristeza, a Profundidade Poética associava-se a uma intensidade sonora inqualificável. Se o concerto acabasse naquela altura estávamos todos mais do que satisfeitos, mas não, Beth caia, aProximava-se, olhava timidamente para os mortais. Os ritmos sobem discretamente a marcar o Passo, com menos oscilações temPeramentais que no passado, Beth assume-se na lírica e no seu chamamento que influencia versões suaves de “sour times” e “only you”, mas é com o Primeiro, que ela, já mais Perto da terra comunica, e, com um simPles aPontar de um dedo, sem largar o micro, enquanto entoa “cos nobody loves me, its true, not like you do”, conquista os mortais mais reticentes. Rendidos, estávamos no auge...Para nós o nirvana era aquela aProximação, dor e alegria fundiam-se em mil sensações...esPalhavam-se sorrisos. Ao aProximar-se da suPerfície começa a libertar-se, exPele cores em várias tonalidades, acomPanha ritmos e estados de esPírito, liberta toda uma vida Pelas cordas vocais...cá fora o espanto, quando se achava que mais era imPossível. Aquele “Ser” ainda conseguia ir mais longe. Acalma, volta a si com “roads”, e nós voltamos à guerra das memórias, das vidas, ao nosso esPelho, o “how can it feel this wrong” multiPlica-se pelas várias almas, a escuridão volta a descer, e só levanta quando a "Mulher" já em terra sorri e entrega-se ao Público em sentidos abraços.

II


Tento entender o que é que dez anos representaram na vida daquele Ser, o que é que mudou, o que há de novo...sabendo à priori que continua isolada, a cantar e a escrever sozinha, que não dá entrevistas, que gosta de estar só, e que não se mistura. Um Ser apaixonante pela sua simplicidade, pela sua fragilidade e por reunir em si todas as paixões e ódios. É como se o receptáculo de todas as nossa intranquilidades fosse ela. Como se ela agarrasse na manta de retalhos que são as nossas vidas e as transforma-se em melodias embriagantes. Dez anos depois, Beth Gibbons, apresenta-se mais intensa e ao mesmo tempo mais limpa, menos confusa. Com uma profundidade assustadora, e um canto mitológico, atrai homens e mulheres para o precipício e depois eleva-os ao céu. Conta-nos um pouco da história de todos nós... e nós, perplexos com a intensidade daquele calmo Ser, apaixonamo-nos.